sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Alberto Cuddel - Reclamações Matutinas





Reclamações matutinas

Acordas ao toque do irritante despertador
Reclamas da hora, do cansaço, do acordar
Reclamas, mas tens certamente empregador
Reclamas do pequeno-almoço a mastigar
Mas certamente tens ainda o que comer
E reclamas de tudo mesmo o sem saber
Que o que custa não é reclamar, mas viver!

És, como todos insatisfeito,
É isso homem é teu por direito,
Perseguimos uma outra vontade
Não sabendo ao certo o que de verdade,
Talvez uma utópica felicidade?

E tantos sem nada sobre o que reclamar,
Por nada terem a sonhar…

Reclamas, mas o que custa não é reclamar
O que nos custa a nós na nossa humanidade,
Não é reclamar, mas saber o que podemos fazer!

Alberto Cuddel
#LivrodeReclamacoes