quarta-feira, 18 de julho de 2018

Download Grátis do Capítulo 23 do livro Eu Te Amo, Papai.


 Baixe Grátis o Capítulo 23.
Faça o Download GRÁTIS do Capítulo 23 (A Promessa de Um Ateu) do livro Eu Te Amo, Papai.







ANTES, MEU AGRADECIMENTO:
.
 Download Grátis-Capítulo 23.
Livro Impresso
Amigos, primeiramente venho agradecer ao apoio de vocês ao atenderem minha solicitação em me ajudar a conseguir ser entrevistado no Programa do Jô Soares. Ainda não obtive alguma resposta, sei que pode demorar a vir, mesmo assim tenho esperança e continuo contando com o apoio daqueles que, por motivos desconhecidos, ainda não se cadastraram no site da Rede Globo para fazerem a Solicitação que aqui pedi encarecidamente a todos.
Tenho a esperança de conseguir mais uma vez realizar algo que venha não somente me contentar mas também incentivar outros que também lutam por seus ideais, sejam eles quais forem, o importante não é somente sua realização e sim o não desfavorecimento do outro.

Quero e vou vender livros. Quando escrevi o "Eu te amo, papai", disse que ele seria minha grande obra prima, e assim está sendo. Tenho como testemunha de tal afirmação a própria protagonista da história, pois foi a ela que eu disse que o meu livro seria aquele que levaria meu nome para fora do Brasil e que ele seria um grande sucesso. Não desistirei. Ele já é um sucesso para as 
E-book
pessoas que o leram e não somente gostaram como também tiveram seus contras, e por terem seus contras, na minha opinião, o deixou mais bem apresentado do que nunca, pois uma obra sem seus contras é suspeita e equivocada.

Solicitação:
Paulinho Dhi Andrade


Os nomes que colocarei aqui, acredito que muitos já enviaram meu nome como sugestão para uma possível entrevista, mas como fica um tanto difícil saber, posso acabar escrevendo seus nomes novamente, então não se preocupem, pois não estou cobrando, e sim solicitando daqueles que ainda não o fizeram, e saibam que não há obrigatoriedade alguma e de forma alguma nossa amizade será abalada caso a pessoa não se sinta a vontade para cooperar.

Atenção!
Não estou dizendo de forma alguma que não venderei livros caso não seja entrevistado no Programa do Jô, mas seria uma forma de divulgar minha obra em Redes Nacionais e Estrangeiras sem ter custos, pois tais custos me são praticamente inviáveis financeiramente no momento.
Grande abraço e um enorme beijo a todos vocês. E saibam que estou aqui para ajudar também, por isso contem comigo naquilo que me for possível.
Como diz meu amigo Cristiano Deveras, "Fiquem na paz"
Livro Impresso
Eu te amo, papai

O livro conta a saga de uma menina que desde 1700 vem reencarnando no intuito de cumprir sua missão. Qual seria essa missão? Thainan teria que convencer seu pai a voltar a acreditar em Deus. Será que ela conseguirá?
EU TE AMO, PAPAI, é uma história que fala de amor, perdão e o valor da amizade sincera. O autor envolve sua própria vida no livro. Seria autobiográfico?
Procure nas Livrarias Saraiva e Cultura de todo o Brasil.
.
Editora: Chiado Editora
Autor: Paulinho Dhi Andrade
Páginas: 220
Países: Brasil e Portugal
Sinopse: Eduardo Perrone
Correção ortográfica: Érica Cristiane
Poema de introdução com o tema da história: Rosa Cardoso.

 Baixe Grátis o Capítulo 23.
Faça o Download GRÁTIS do Capítulo 23 (A Promessa de Um Ateu) do livro Eu Te Amo, Papai.






Um livro vai para além de um objeto. É um encontro entre duas pessoas através da palavra escrita. É esse encontro entre autores e leitores que a Chiado Editora procura todos os dias, trabalhando cada livro com a dedicação de uma obra única e derradeira, seguindo a máxima pessoana “põe tudo quanto és no mínimo que fazes”. Queremos que este livro seja um desafio para si. O nosso desafio é merecer que este livro faça parte da sua vida.
SINOPSE: Por Eduardo Perrone.
.
O Brasil é formado de “muitos pedaços de um Brasil”, que, segundo creio, tem apenas um lugar comum: Sua gente humilde. E esse Brasil, tão diverso, tem nessa gente a sua síntese mais real, histórica, religiosa e socialmente falando. O Brasil só pode ser contado, com precisão e imparcialidade por essas bocas, que neste livro exclamam: EU TE AMO PAPAI. Iniciando o seu relato, o livro inicia suas narrativas a partir da Sociedade Brasileira, dividida entre a inexata noção do que fora a escravatura, e a completa desorganização Social que a Abolição provocou nas classes sociais brasileiras. Ao longo da narrativa, personagens nascem, e se fundem à outros , num processo claro da filosofia que crê nas encarnações presumidas, formando um legado, onde a unidade familiar é a peça-mestra, e que se mantém coesa ao longo do tempo. No ano de 1968, em plena efervescência polí ticosocial de um país mergulhado nas trevas da Ditadura, o personagem central nasce. E, as dificuldades das pessoas mais humildes aumentavam exponencialmente, pois o país exigia custos cada vez maiores. Enquanto isso, nosso personagem crescia, pelas periferias da cidade, pela periferia da sociedade... E cresce, até encontrar o caminho mais cruel do definhamento: As drogas, lícitas e ilícitas.
Logo, uma sucessão de fatos previsíveis tem início, numa espécie de Triller Tupiniquin, onde furtos, roubos e vários outros ilícitos penais sustentam vícios, necessidades e esperanças. A vida seguia assim, sem rumo. Até que o destino – sempre ele – coloca nosso Quixote de encontro com duas formas de sensibilização humana: A Arte e a Religião. Uma puxando a outra, e ambas puxando-o para si. Uma reorganização pessoal iniciava, mas logo seria derrubada pelas faticidades que fazem, de toda gente humilde, um exemplo dos resultados do Sistema. E novamente o declínio, novamente a sarjeta. Mas... eu falava de gente humilde, não é? E da veracidade que as estórias,
passadas de boca em boca, davam à História... Pois então... Nosso personagem se revela, na verdade, uma continuação de personagens pretéritos, que, em renascimentos sucessivos, firma um compromisso pessoal e familiar de sobrevivência e de narrativa. Para ele a morte é, apenas, um momento a ser passado. E o passado...é o presente repaginado...


ATENÇÃO!
É preciso encomendar o livro, o prazo de entrega é de até 15 dias.. Pode-se comprar pelo Site da Cultura. .

Livraria CULTURA:
http://www.livrariacultura.com.br/p/eu-te-amo-papai-40040400

Para quem mora em Portugal:

Livrarias Bertand:
Chiado Editora:
Livrarias: Fnac;
.
"O amor de uma filha pelo pai a fez atravessar gerações, reencarnando, somente para fazê-lo acreditar em Deus. Para ela, seu pai era um anjo sem asas."
.
FanPage do Autor Paulinho Dhi Andrade:
Página do livro: Eu Te Amo, Papai, no Facebook:
https://www.facebook.com/pages/Eu-te-amo-papai/858138714198544?fref=ts

quinta-feira, 12 de julho de 2018

4º Encontro Biblioteca Viva Pedro Navas


Nessa quinta feira 12/07 fiz mais uma apresentação poética e teatral para o projeto Biblioteca Viva, na Biblioteca Pedro Navas em Santana.

Seguem algumas fotos do eventos








Uma Noite no Bar

Um presente muito lindo que ganhei de minha amiga Somaia Marguerite Gonzaga. Ela pegou um de meus textos e fez um vídeo narrando-o. Assistam e se gostarem, por gentileza, compartilhem. 
Muito obrigado a todos. Tudo de bom.






quarta-feira, 11 de julho de 2018

Projeto PEGAÍ - Leitura Grátis



Idomar Cerutti
Diário dos Escritores, olá, meu nome éIdomar Cerutti, sou professor universitário e coordenador de um projeto de incentivo à leitura em Ponta Grossa-PR, chamado "Pegaí - Leitura grátis".
  
Nós recebemos a doação de livros de literatura (novos e usados) e disponibilizamos para os leitores em locais públicos (criamos eventos itinerantes para isso e temos parceiros que cedem o espaço físico de seu estabelecimento/empresa para mantermos estantes permanentes).
Os leitores não precisam fazer registro algum no projeto. Quando a pessoa tem interesse em algum título, basta pegar na estante, levar para casa, ler e devolver, da mesma forma que acontece em uma biblioteca comum. Para a devolução, temos pontos de coleta espalhados por toda a cidade.
Estou escrevendo porque gostaria de convidá-los a participar do nosso projeto doando alguns exemplares de livros para que possamos aumentar nosso acervo.
Grande abraço e muito obrigado.
“Um país é feito com homens e livros.” Monteiro Lobato.


Pegaí garante acesso à leitura em Ponta Grossa
As crianças já aderiram a Proposta do Pegaí. Registro da Pegada Cultural realizada durante caravana gastronômica de Ponta Grossa
  
 Proposta disponibiliza leitura grátis em diversos pontos públicos da cidade


A democratização da leitura. Foi com este objetivo que surgiu em Ponta Grossa o Pegaí LeituraGrátis, iniciativa sem fins lucrativos, não governamental.  Em junho de 2013 a ideia do professor universitário Idomar Augusto Cerutti de “aproximar livros sem leitores de leitores sem livros” saiu do papel e foi para as ‘ruas’ do município. Desde esta data, o professor vem incentivando a doação de livros literários, para que ruas para que mais pessoas tenham acesso e o hábito à leitura. A partir das doações, o idealizador foi ‘montando’ estantes em locais públicos para que as pessoas pudessem emprestá-los e lê-los, a seu tempo.
E não é que a ideia deu certo. Em seu primeiro ano, o Pegaí já havia disponibilizado aproximadamente 20 mil livros a novos leitores. “Recebemos através de doações, em média, 1,6 mil livros ao mês”, exulta Cerutti, que destaca que tanto pessoas físicas, como jurídicas podem realizar doações. Hoje o Pegaí já conta com várias Editoras parceiras que enriquecem ainda mais a campanha de Leitura Grátis. “Algumas delas até já ‘adotaram’ estantes”, conta o coordenador, explicando que para adotar uma estante basta mantê-la sempre com livros.
A voluntária Tatiana Tome empenhada durante mutirão do Pegaí. Nas ações, grupos de voluntários separam, registram e etiquetam os livros recebidos

Para dar conta de todas as doações e dos pontos de disponibilização de livros, um grupo de voluntários foi se formando, e já passa de 90 pessoas que tem um objetivo em comum: disponibilizar novas leituras, novas possibilidades, a um número cada vez maior de leitores. E para alcançar passos cada vez maiores, o Pegaí Leitura Grátis viu a necessidade – ao completar seus dois anos de funcionamento – de criar o Instituto Pegaí. “Vimos que para viabilizar novas doações e parcerias tínhamos que nos formalizar”, justifica Cerutti, destacando ainda que a entidade jurídica formalizada possibilita ainda  expandir o Pegaí em um formato de  franquia social em outros municípios – uma proposta que já está na lista de afazeres do grupo envolvido.
Além de todos os voluntários, o Pegaí conta com uma teia de empresas parceiras, sempre prontas a prestar serviços pela democratização da leitura. São produtoras, agências de propaganda, empresas de impressão, gráficas, empresas de transporte, reparadora de veículos – que realiza a restauração das estantes - e até supermercado que ajudam a manter a proposta de Leitura Grátis. “Todas estas parcerias garantem a auto-suficiência do Pegaí”, aponta seu idealizador.
Pegaí com foco na sustentabilidade. Painel Elétrico que seria descartado virou armário da proposta de Leitura Grátis
Além da sustentabilidade econômica, com sua auto-suficiência, o Pegaí visa suas ações na sustentabilidade ambiental. As estantes e os pontos de coleta espalhados pelo município são todos produzidos de material de reuso, como geladeiras, computadores, caixas de frutas e até painéis elétricos antigos que seriam descartados.  O desperdício de papel também não vale. A parceria com gráficas possibilita a divulgação do Pegaí, sem desperdícios. Os marcadores de página com a proposta são produzidos por estes parceiros com o ‘resto’ dos papéis utilizados na empresa. Este material de divulgação serve ainda para mostrar o trabalho de artistas locais. “Colocamos tirinhas de diversos autores para ilustrar o Pegaí”, conta Cerutti.

Como funciona:
Para doar - Qualquer pessoa, de qualquer lugar do Brasil ou do exterior, pode fazer doações. Há inclusive pontos de coleta em outras cidades do Brasil. Para verificar a lista com estes pontos basta acessar http://www.pegai.info/#pontos-coleta. 

O Pegaí precisa de obras do “gênero literário” (poesia, soneto, romance, crônicas, contos, ensaios, entre outros), indicados para crianças, jovens ou adultos. Livros de estudo, técnicos, religiosos, listas telefônicas não são aceitos“Nosso foco é incentivar o hábito da leitura, por isso não aceitamos este tipo de material, mais voltado aos estudos ou consultas”, explica o coordenador do Pegaí.

Para ser voluntário – Basta ter comprometimento e responsabilidade. Os voluntários podem doar seu tempo ou seu talento ao Pegaí.

Para ler – Os livros do Pegaí podem ser retirados nas diversas estantes espalhadas em locais públicos da Cidade de Ponta Grossa. Não é necessário fazer cadastro. Para devolvê-los há as caixas de coletas, os livros não devem ser devolvidos diretamente nas estantes, já que desta maneira os voluntários ficam impossibilitados de contabilizar os números da proposta, como as devoluções.
Os livros do Pegaí são separados e registrados pelos voluntários do Projeto, que carimbam, colocam etiquetas e os classificam por faixa etária.



Professor transforma espaço público em biblioteca em Ponta Grossa, PR

'Projeto Pegaí - Leitura grátis' empresta livros para quem passa pelas ruas


Reportagem:
Rede Globo - Como Será? 
Com Sandra Annenberg



                                                                      




                                                                   Spot Rádio 1





Assessoria de Imprensa: Luciane Rosas Rodrigues MTB 6541.
Contato: imprensa@pegai.com.br| (42) 91054605.


Mais Informações:
Fan Page: www.facebook.com/ProjetoPegai.
E-mail: contato@pegai.info/imprensa@pegai.com.br
Fone: (42) 9917- 4888.

Endereço Postal:
Projeto Pegaí - Leitura Grátis
Ac.: Idomar A. Cerutti
Rua: Comendador Miró, 1399 - Centro
CEP.: 84010160 - Ponta Grossa - PR

Créditos das fotos: Idomar Cerutti.


Obs.: Para quem mora em São Paulo - Capital, o Frete é Grátis


Curta e se increva no nosso Canal no Youtube: Projeto PEGAÍ

terça-feira, 10 de julho de 2018

Ponto de Leitura Vila Mara

Como acho bom sempre ter um cantinho para ler um livro... o bom de tudo isso é saber que pessoas, engajadas, sempre estão dispostas a promover lugares assim. 
Venham conhecer o Ponto de Leitura da Vila Mara.




Nosso endereço é:
Rua Conceição de Almeida,170 - Vila Mara.
São Paulo
Ligar (11) 2586-2526

Horário de funcionamento:
10:00 às 18:00.

Encontre a gente no Facebook: Ponto de Leitura.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Escrevendo Um Livro


Conheça a FanPage, Escrevendo Um Livro, da autora Renata Nunes no Facebook: Curta, Compartilhe e a autora fará o mesmo por você. Basta enviar para ela o Link de sua Página para receber uma visitinha. Vale a pena. 


Hoje em dia o que mais ajuda um autor a divulgar seus livros é a cumplicidade entre eles. Depender somente da suposta divulgação das Editoras, parece ser loucura ou tremenda perca de tempo. É claro que não se deve generalizar, mas, parece que muitos "profissionais" deixam à margem de suas palavras, pessoas que tem um sonho de ver sua obra nas mãos de leitores por toda a parte do Mundo.. É possível ver uma grande mudança nas vendas de livros quando um autor ajuda o outro com divulgações, release, sinopses, imagens de si segurando o livro de outro autor e outras formas de ajuda. 

Ajude, Compartilhe, dê apoio para ser apoiado também. 





Curta a Página no Facebook: Escrevendo Um Livro.

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Hugo Paz na biblioteca Narbal Fontes- Projeto Biblioteca Viva


Sábado 30/06, participei da primeira apresentação do projeto Biblioteca Viva.
São diversas atividades inseridas nas bibliotecas municipais de São Paulo.
Entre as apresentações as quais irei participar, essa foi uma das primeiras na biblioteca Narbal Fontes em Santana.

A intervenção poética do poeta Hugo Paz, percorrerá outras bibliotecas no decorrer do mês de Julho.
Uma iniciativa muito interessante que tem a intenção de ocupar as diversas bibliotecas de sampa.
Com atrações musicais, teatrais, performáticas, entre outras, que 

visa justam,justamente apresentar a biblioteca com espaço de 

interação e atrações culturais de diversas vertentes artísticas.