sábado, 21 de novembro de 2015

"QUEM SOU"




Quem sou...
Nesta busca desesperada 
Que me traz tanta dor
Esta dor de um amor

Marca-me o coração
Esta dor que me aflige 
E me marca a ferro 
Como brasa incandescente 

Quem sou...
Um poeta insano 
De um caduco
Um louco solitário
De olhar perdido
Que busca o amor

Quem sou...
Um sentimental ultrapassado
De um tempo passado
Um ser apaixonado que crer no amor

Quem sou...
À emoção de um beijo trocado
Entre abraços no portão
momentos de êxtase e paixão 

Quem sou...
Se não um romântico inveterado 
À espera de um amor
À moda antiga um poeta sonhador

Quem sou...
Que trago no peito
Esta dor pois me falta um amor
Que extermine esta louca dor...


              Poeta do Sertão
                  21-11-2015