terça-feira, 6 de outubro de 2015

Porque os anjos choram...

Fonte da imagem: Google.
Éramos felizes? Talvez... Hoje penso no que seria felicidade. Se ao menos eu tivesse prestado mais atenção à tuas rezas, possivelmente esse desconforto moral não estaria me abalando a alma agora.
Naquela igreja, quando cerrei os olhos e sibilei pedidos ao Invisível que estava visivelmente ali aos teus olhos cheios de crença, era sexta-feira e percebi que tua fé era eu, porque ainda estava vivo e não naquela cruz acinzentada e bege. 
Se ao menos eu tivesse prestado mais atenção à tuas rezas, não teria copiado Aquele santo e acreditado que para ser amado precisaria ser quieto e triste. 
Se em algum momento tive medo de alguma coisa? Claro que sim! Foi ai que você me mostrou que meu ateísmo era na verdade uma figura meramente pintada pelo lirismo de um dia me ver puro e santo sem abandonar meus pecados. Mostrou-me que o meu medo era a raiz de minha fé.
Hoje compreendo porque nunca soube entender minhas razões. No momento em que eu pensei que você se rendia à apostasia, a vi chorar. E foi assim então que compreendi porque os anjos choram.




Paulinho Dhi Andrade
14 de novembro de 2008.
14:27