sábado, 10 de outubro de 2015

Beijo de meninas

Fonte da imagem: Google

















A moda era dar beijinhos, ou melhor, selinhos. Os meninos pareciam morrer de tesão ao ver duas meninas tocarem os lábios com tamanha precisão. De todas as meninas a que eu mais gostava de selar os lábios era a Bel, pois ela além de ter os lábios quentes no frio e gelado no calor, tinha também um cheirinho tão gostoso no rosto.
Certa vez saímos cedo da escola, aula vaga na faculdade era praxe, e fomos tomar cerveja numa lanchonete. Após várias gargalhadas motivadas pelo malte gelado resolvemos ir embora.
_Te deixo em casa, disse-me ela com um brilho no olhar.
_Tá bom então, respondi com o canto da boca judiado de tesão.
_Vou no banheiro primeiro, vamos?
_Vamos! Respondi.
No banheiro, espaçoso e sujo, num silêncio quase profundo não fosse nossa respiração ofegante, nos beijávamos de forma frenética. Nossas bocas se mesclavam, mordiscavam-se, lambiam-se
Quando a Bel tirou a camiseta seus peitinhos surgiram como se fossem duas frutinhas maduras pedindo para serem devoradas, então eu as devorei. Os chupei e os mordisquei com todo o talento que acreditava ter adquirido dos filmes pornô pertencentes a meu pai, eu os achei escondido numa caixa de papelão sobre o guarda-roupas.
Percebi que o que mais dava tesão à minha amiga era quando eu mordiscava a lateral de seu corpo, nas costelas e baço. Demonstrando saber retribuir o prazer que eu lhe proporcionava naquele momento ela também me chupou os peitos. Com os lábios apertava meus mamilos dando-me um tesão sem tamanho. Voltamos aos lábios e parecia até que o sabor do beijo havia mudado pra melhor. Esfregávamos os peitos enquanto nos beijávamos chupando uma a língua da outra, engolindo uma saliva grossa, doce, ácida... De repente nossos corpos contraíram-se devido a um excitante tremor entre as pernas.
Com a respiração ofegante, bocas entreabertas, éramos cúmplices agora.
_Te amo!
_Eu também! Respondi.


Selena Maria Alves
09/03/2008