domingo, 18 de outubro de 2015

Amor invejado!

 
Assassinos do sentir,
Rasgam-me a carne no desejo,
Queimam, dilaceram, esquartejam,
Destroem toda a inocente paixão,
Assoberbada pela impulsão da carne,
Adagas, sabres, balas, disparadas palavras,
Frases apunhaladas na alta maré,
No exponencial da loucura do amor,
Arde a serotonina nas veias,
Destruição da vida em teu corpo,
Em teu imaculado e humano corpo,
Abandonas-me na vida, representação,
Fingimento da parte, que o todo me compõe,
Queima bombeado o ciúme nas veias,
Arrastado por invejas alheias,
Arrasto-me carregando-te comigo,
Já sem vida num amor assassinado,
Pelo querer esquizofrénico de um tesão,
Retratado nas quentes palavras,
Gritadas aos ventos, no querer,
Da alma esquartejada do poeta!

 
Sírio Andrade®