quarta-feira, 30 de setembro de 2015

NOITE ESCURA


Noite escura
Madrugada de amargura
Meu corpo te procura
Sem saber onde estas

Sua ausência 
Entristece ao coração
Que bate solitário sem entender
A carência de amor que existe sem você

Em uma noite qualquer
Um violão vadio a dedilhar
Suas cordas de aço 
Só me fazem chorar

Quantas saudades
Esta suave melodia me traz 
Me faz viajar,e me faz lembrar
De um amor que tão longe esta

Encosta-se em meu peito
Violão vadio comigo venha chorar
Toque a ela esta melodia
E diga que estou a lhe esperar

Peça para ela voltar
Noite escura
Que me leva aos prantos
Quando me lembro de ti
Me lembro de um grande amor que partiu...


               Poeta do Sertão
                    29-09-2015