terça-feira, 11 de outubro de 2016

"NEVOAS,FRAGMENTOS & INOCÊNCIA"





Caminhando entre nevoas
Na esperança de encontrar
Os fragmentos da inocência perdida
Da infância e das florestas resgatar 

Tensas e frias nevoas 
Uma imensidão branca de magia
Espalhadas ao vento formadas poesia
Para aos verdes campos umedecer 

Brancas nevoas e fragmentos
A inocência de um novo amanhecer 
Deslumbrante lençol pintado em branco 
Vem o sol ao dia enevoado aquecer

Resplandecentes são seus olhos
Como ao sol e a lua lá do infinito a brilhar
Belos e fictícios o paraíso
Das folhas entre as nevoas se banhar

Na luz reluzente da inocência
Vem o sol, a nevoa de dourado coroar
Reluz por entre as arvores
A natureza de sólida densidade a se impor

Pelos caminhos da inocência
Entre nevoas e fragmentos
A inigualável preciosidade das florestas
A inocência e malicia das flores



                   Poeta do Sertão