segunda-feira, 29 de agosto de 2016

"A DOR DE UMA LAGRIMA"




Esta impulsiva lagrima
Que teima em me acompanhar
É como a uma lagrima perdida
Nos caminhos desta solitária vida

Da rosa que não desabrochou
A lagrima da primavera 
Que entristecida as flores se negou
A dor de uma lagrima que secou

A dor de uma lagrima
Que o vento em lagrima se formou
Como a uma chuva de verão
Ou a lagrima e sua tradução

A dor de uma lagrima
Que aos olhos se anunciou
Rebelde desliza silenciosa pelo rosto
Intempestiva brota em sorrateira profusão   



                     Poeta do Sertão