quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

"SUBLIME UTOPIA DA PAZ"




Neste mundo distante
Onde há de me levar
Aos cantos dos cafundós
Em um solitário caminhar

Levo-me as voltas 
Deste mundo em bola a girar
Gira envolta do nada
Em um eixo imaginário 
À se sustentar

Me trás 
Ao mundo dos incautos
Insano mundo audaz 
Sublime utopia da paz

E aos senhores da guerra
Que dilaceram ao mundo
Promovendo ódio 
Insensíveis ao amor
Propagam sofrimento e dor

Marcando à ferro 
Uma roseira uma flor
Primavera cinzenta 
Bombas a se distinguir
Brota o ódio assim como amor

Quem sabe 
Enganados venha a refletir
Extintos senhores da guerra
Á paz volte no mundo à existir

Neste mundo distante
Onde o amor alcançar
Aos cantos dos cafundós 
Em paz voltemos á caminhar...

          Poeta do Sertão
             03-01-2016