domingo, 27 de setembro de 2015

Nos braços da primavera




Quisera eu nascer
À cada novo amanhecer
Como as gotas de orvalho
As flores umedecer 

No jardim 
Borboletas e colibris
Brincam entre as flores
No sol da primavera

Cantam cigarras em quimera
Venham rosas e orquídeas
Sobre a luz de primavera
Vamos brincar de amor

Nos braços da primavera
Quisera eu adormecer
Sonhar com a mais linda rosa
Para com ela viver

Prima minha querida vera
O sereno da madrugada
Abriga-se entre a relva
Com os raios do sol se põe a namorar

Quisera eu nascer
Quando novamente o sol brilhar
A fragrância da primavera
Me traz a felicidade de outra vez amar...


              Poeta do Sertão
                  26-09-2015