sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Glauber Vieira


Glauber Vieira Ferreira é poeta, nascido no ano de 1973 na Cidade de Varginha - Minas Gerais. É formado em psicologia na Instituição de Ensino CEUB Brasília

Trabalha como psicólogo - evaluador na Empresa Centro de Observação 














Nome, pseudônimo, cidade natal e data de nascimento.


Glauber: Glauber Vieira Ferreira. Não uso pseudônimo. Nasci em Varginha (Sul de Minas) em 1973. Tendo em vista que meu pai é militar do Exército, morei também no Rio de Janeiro e em Ponta Grossa (PR). Cheguei a Brasília aos 08 anos de idade, de onde não mais saí.

 Sem a necessidade de declarar a qual partido sente afinidade, o que pensa a respeito da atual economia, não somente no Brasil, mas também na América Sul.

Glauber: Não me sinto preparado tecnicamente para falar do assunto, mas como cidadão, entendo que a economia, já há algumas décadas, não pode ser vista de forma a limitar o espaço geográfico. Praticamente todos os países  tem relações com todos, de modo que uma crise situacional em países de forte economia, como EUA ou China, acaba interferindo em todo o planeta.

 Cuba é considerado um dos países mais conservadores de todos os tempos. O que você vê de beneficio e não beneficio a um povo tratado de uma forma ímpar e que parece se sentir bem?

Glauber: Até pouco tempo Cuba foi um país muito isolado, não só por ser uma ilha, mas devido o bloqueio também. Isso de certa forma preservou a cultura do povo, que não foi mesclada como o de outros lugares e por isso por de ser vista como autêntica. Por outro lado, dificultou o acesso desse mesmo povo a outras formas de pensar e também aspectos mais práticos, como o crescimento econômico.

 Em coerência à resposta 03, o provável ou até mesmo duvidoso subdesenvolvimento de uma Nação, não faria temer os mais desenvolvidos devido a escassez de recursos naturais? Pois um país que ainda muito o que explorar, parece ter certa vantagem em aproveitar o que já existe e por ter a chance de incrementar com suas matérias. Como se, quem bebeu toda a água, está com sede, e quem a economizou, ainda tem.

Glauber: Mas os países mais  fortes, tem Forças Armadas mais fortes. Para alguns deles deixar de invadir outros por causa do petróleo, e começar a fazê-lo por causa da água, não falta muito.

 Por falar em água, acredita que ela um dia valerá mais que o petróleo, ou já está valendo?

Glauber: Em tese a água sempre valeu mais, pois todos os seres vivos precisam dela para sobreviver, o que não acontece com o petróleo. Economicamente falando, creio que o ciclo do petróleo está chegando ao fim, sendo necessários o aprimoramento de outras  formas de energia.

 Vê como solução a preparação sócio-política de alunos em escolas públicas para a formação de futuros Formadores de Opiniões?

Glauber: Quando fiz o Ensino Médio, entre 1989 e 1991, lembro-me de ter estudado muita coisa que não me serviu de nada no futuro: equações de terceiro grau, logaritmos, quais as regiões dos Estados Unidos que produzem milho e algodão, etc. Por outro lado, conteúdos  realmente importantes como juros e descontos era pouco valorizados. Entendo que a formação escolar deve servir para que as pessoas entendam a formação do país onde vivem (daí a importância da história) e se aprimorem como futuros cidadãos. por isso, sou favorável ao ensino de educação no trânsito, religião, noções de sociologia, política, filosofia... O Estado não deve tentar doutrinar os alunos para essa ou aquela religião (ou para religião alguma), tampouco para essa ou aquela visão política. Deve tão somente passar esses conteúdos da forma mais imparcial possível.

 Todos nós, de uma forma ou outra, contribuímos para o progresso da Nação, qual a importância de seu profissão em relação a questão e no quê poderia ser melhorada?

Glauber: Posso dizer que tenho duas profissões: policial civil e psicólogo. Sou concursado como policial mas,  por ser formado em Psicologia, na maior parte do tempo trabalhei na área psicológica. A importância da Psicologia está no fato de compreender melhor a mente das pessoas, temos uma consciência maior de que todo comportamento tem um por quê. Trabalhei muitos anos com presidiários, em um trabalho de psicodiagnóstico. Por meio esse trabalho, sugeriríamos ao Judiciário  medidas para facilitar a ressocialização do preso, que podiam ser matrícula na escola, curso profissionalizante, tratamento contra dependência química, etc. Também nos posicionávamos contra ou a favor de determinados benefícios, pois há presos que não demonstram maturidade para usufruir de uma liberdade condicional, por exemplo. No momento trabalho como Policial Civil, em um setor de custódia de presos. A importância desse trabalho é basicamente garantir a segurança da sociedade e dos próprios presos, pois alguns são separados de acordo com o crime praticado.

 Falando em comportamento, como perceber se uma pessoa possuí "doença" mental ou sofrimento mental, já que desde a época de Sigmund Floyd, sintomas psicológicos não podem ser classificados como "doenças"? Para ser diagnosticada como doença , precisaria ter Inicio, Meio e Fim?

Glauber: O psicólogo usa testes psicológicos e entrevistas para avaliar a saúde mental das pessoas. Em caso de suspeita de algum transtorno, podemos trabalhar juntos com um psiquiatra para chegar a algum diagnóstico..

 Acredita na recuperação de uma pessoa que cometera estupro a ponto de ser reintegrada à sociedade?

Glauber: Delinquentes sexuais geralmente possuem algum problema na área sexual, por isso, sempre que não há um acompanhamento psicológico constante, a reincidência tende a ser elevada.

 A literatura pode ser usada como terapia na recuperação de possíveis transtornos mentais? Qual o gênero mais adequado?

Glauber: Não só a literatura, mas a forma de arte em geral. Contudo, tais atividades,  creio eu, não são suficientes para a recuperação de alguém com tal problema. Elas são úteis mais para aliviar o estresse e facilitar a interação social. Quanto ao gênero, não faz diferença, mas creio que textos com escrita menos hermética funcionem melhor.

 Vê alguma solução para a constante rivalidade entre torcidas organizadas no meio esportivo?

Glauber: A  longo prazo, educação para respeitar o diferente. A curto prazo, sempre que algum torcedor for pego brigando, ele deveria se apresentar ao Juiz e ficar detido em um fórum durante a realização dos jogos de seu time, durante o tempo que a justiça determinar.

 Baseando-se na agressividade coletiva dos torcedores, acredita ser possível que, mesmo sendo a minoria agressiva, todos os demais partem para a atitude criminosa, tornando-se um todo, causado por algum sofrimento psicológico, por exemplo, por se sentir inferior, passa a se sentir superior devido a inerência do momento?

Glauber: Não sei dizer. Seria preciso uma pesquisa envolvendo esses torcedores.

 Qual poeta ou escritor clássico mais sente simpatia?

Glauber: Na poesia, gosto muito de Patativa do Assaré, Cora Coralina e Pablo Neruda. Na prosa, citaria Murilo Rubião, Kafka e Fernando Sabino

 A qual celebridade daria um livro de presente e por quê?

Glauber: Não sou muito afeito a celebridades. Mas citaria duas pessoas que admiro: o ator Milton Gonçalves e o escritor de cordéis J. Borges. Gostaria de dar pra eles um livro que escrevi chamado Poesia Estradeira, para saber a opinião deles.

 Descreva o Glauber Vieira com poucas linhas.


Glauber: Uma pessoa que gosta de cultivar amizades, mas que é um pouco ranzinza e teimoso às vezes
.