quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Felicidade



No tempo em que eu era ainda menino parecia-me que tudo era mais inocente. Lembro-me bem que eu era um menino feio, mal vestido, que catava restos de frutas no resto da feira de quarta. Já agora, ela, nossa, era linda! Bem vestidamente chitada, filha da dona Nair proprietária da casa onde eu morava. 
Quando eu a via quase deitada sob uma adalheira fazendo que penteava os cabelos, era-me difícil saber qual das duas era a mais bonita, ela ou a dália que, em perpendicular, parecia querer beija-la, Então ficava ali de longe olhando aquela menina bonita falando sozinha. 
Ela me disse uma vez, quando perguntei porquê falava sozinha, que tinha um amiguinho que sempre falava com ela pra dizer onde eu estava quando ela não me via por perto. Eu ri disso e logo em seguida me arrependi de ter rido. 
_Quê que ele me conta onde cê tava inté agora?
_Quero!... ela fechava os olhos e fazia que tava ouvindo uma voz do além...
_Humm!... Ele disse que cê tava catano areia no côrgo. Eu adorava quando ela falava córrego.
_Aonde? 
_No côrgo!
_Num ouvi direito.
_Ara, cê tá de zombaria de mim é?
“Toff!...” Me batia com a escova de pentear cabelos e logo em seguida massageava o local pedindo desculpas enquanto eu fingia que ainda estava doendo.
_Quem é esse seu amiguinho que cê tanto fala, hem?...
_Ele é um anjinho que gosta de mim.
_Anjinho?
_É! Cê num querdita em anju não?
_Humm... querdito, “Toff!...”, outra escovada no ombro e mais uma massagenzinha.

Quando chegava a tardezinha ficávamos sentados bem juntinhos um ao lado do outro em frente à casa onde morávamos, olhando para as pessoas que passavam na nossa rua. E víamos que cada pessoa tinha uma cara, e isso nos fazia rir muito das caretas que víamos. E riamos, riamos e riamos. E quem nos via de longe dizia, enquanto cacungavam seus filhos, que um dia nos casaríamos e teríamos muitos filhos e seriamos muito felizes...
_Quem é aqueles dois acolá cheio das graça hem?... 
_É o danado do Polinho e a desavergonhada fia do Tarcilho, a Índia.
_Vixemaria, esses dois inda vão dá renda. Ôia só o que tô dizeno hem?!...
_Tô oiando, tô só oiando!
E riamos, riamos e riamos...

16/11/2009