sábado, 19 de novembro de 2016

"MEU SONHO NUM PORÃO, UTOPIA? ESCRAVIDÃO?"




O sono fez-me tombar
Tão cansado não notei e adormeci
Um sono com pesadelo, agitado
E de repente num porão me deparei

Dos arrancos e as batidas das ondas do mar
As águas o navio a chacoalhar parecia virar
Em meu pesadelo a escuridão nada me deixava ver
Ouvia gritos de alguém a sofrer

Em meu sonho tive as mãos acorrentadas 
Deitado em gélido chão plena era a escuridão   
Murmúrios e lamentos sem eu nada a entender 
Conseguiria a este suplicio sobreviver 

Meu sonho num porão 
Capturado submeter-me ei a escravidão 
Debatia-me na escuridão 
Rogava ao Senhor tenha de mim compaixão 

Despertei-me de tal pesadelo ofegante suado
Seria minha esta realidade ou teria sonhado 
Teriam no passado alguém me escravizado?
Teria eu a liberdade deste sonho em um porão!!!

Meu sonho num porão, utopia? escravidão?
Como nos campos de algodão o capataz a chibata 
A liberdade, quizás um dia a igualdade se torne realidade
O amadurecimento para se viver em harmonia 
Sera a igualdade mera utopia em primavera por um dia


                      Poeta do Sertão
                           18-11-2016