terça-feira, 13 de setembro de 2016

"UM DIA DEPOIS DA ROSA"




Hoje
Com o amanhã me deparei
Num mundo sem a rosa
Me imaginei

Como seria
Um dia depois da rosa
A ausência de seu perfume
O que oferecer ao amor

Qual louco sou eu!
Que em devaneios se perdeu 
Um dia depois da rosa
E o colibri em lagrimas sofreu

Um dia depois da rosa
Borboletas perdidas
Chorosas vagando pela vida
Sem ter onde pousar

O jardim a ti se ofereceu
Sem a rosa meu mundo entristeceu
Até o dia se rendeu
Sem o perfume seu 
Um dia depois da rosa serei seu Orfeu 

Sonhos vividos ao luar
Em um mundo sem a rosa
Por loucuras me imaginei
Em um dia depois da rosa por te amar


                 Poeta do Sertão