terça-feira, 27 de setembro de 2016

"LAGRIMAS DA LUA"



O céu esta sem cor
Até o dia escureceu
A lua se pôs a chorar
Por um amor que se perdeu

O sol se entristeceu
Qual desilusão os abateu
As lagrimas da lua
O céu em tristeza se recolheu

Lagrimas e soluços
Um laço se dissolveu
O brilho da lua desapareceu
Escuridão sobre a noite se abateu

A lua se zangou 
As estrelas se enfureceram 
Nas madrugadas de impar luar
Jamais voltaram a brilhar...


             Poeta do Sertão
                 27-09-2016