quinta-feira, 1 de setembro de 2016

"AS CORDAS DO VIOLINO"


          



Falo do amor
Da mulher e do mar
Do violino das igrejas e sinos
Da musica a nos embalar

Falo das praças 
Da natureza e sua riqueza 
Dos violinos quanta beleza
Na ousadia a na magia 

Falo das ondas e das damas
Da saudade que breve se findará 
Ao ouvir o som do violino
A magia nos tomará 

As rosas em unificado êxtase
E complexa harmonia e toda magia 
Dos brutos e seus valores musicais
Somos parte de primavera e seus florais 

Ao som do violino
A rosa no jardim com seu beija flor
Brincam com as borboletas
Ouvindo a cigarra cantar

Uma rosa 
E as cordas do violino
Quanta harmonia entre nós
Mesmo estando sós


                Poeta do Sertão