sábado, 14 de novembro de 2015

O DIA QUE O POETA NÃO ESCREVEU




O dia escureceu 
Neste dia o amor não sorriu
O poeta não escreveu
Até a lua se recolheu

Toda van filosofia 
Em cinza se transformou
Filósofos, escritores e poetas
Nada neste dia sobreviveu
O mar enlouquecido os absorveu

As nuvens desabaram 
Lagrimas que não choravam
Prelúdio de transformação 
Um dia a terra em erupção 

O dia ensolarado 
Em noite se transformou
O poeta sem inspiração 
De tristeza até chorou 

Nada mais sera como antes
O dia que o poeta não escreveu
À alma de seu corpo solveu-se
À voz do amor se calou
E o pobre poeta por amor pereceu

As catástrofes se sucedem 
À violência o mundo abalou
O poeta entristecido em luto se fechou
O mundo lhe entristeceu
E neste dia o poeta não escreveu...

" EM SOLIDARIEDADE AS VITIMAS
DA TRAGEDIA EM PARÍS"


            Poeta do Sertão
                13-11-2015