quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Alberto Cuddel - (O)dor da sociedade…

Escrevo,
Reescrevo,
Descrevo,
Rodas soltas, engrenagens desfeitas,
Limites ultrapassados, sociedade perdida,
Pérfida e dorida, extinguindo-se na moral
Inexistente na libertinagem da liberdade,
Direitos, sempre direitos, reclamados
Concedidos, negociados, injustiça,
Injustamente arrastada no tempo,
Deveres perfeitamente incumpridos,
Sem tempo, com tempo, tudo pode,
Nada se nega, tudo se concede,
Pelo injusto e obtuso preço certo,
Acertado e concertado na inconsciência,
Consciente da ganância do eu…
Podre, o cheiro nauseabundo,
Entope-me a consciência,
Inundando-me as fossas nasais!
 
Alberto Cuddel®