sábado, 5 de setembro de 2015

SINOPSE do livro: Eu te amo, papai. Por Eduardo Perrone


ANTES, MEU AGRADECIMENTO::
.
Amigos, primeiramente venho agradecer ao apoio de vocês ao atenderem minha solicitação em me ajudar a conseguir ser entrevistado no Programa do Jô Soares. Ainda não obtive alguma resposta, sei que pode demorar a vir, mesmo assim tenho esperança e continuo contando com o apoio daqueles que, por motivos desconhecidos, ainda não se cadastraram no site da Rede Globo para fazerem a Solicitação que aqui pedi encarecidamente a todos.
Tenho a esperança de conseguir mais uma vez realizar algo que venha não somente me contentar mas também incentivar outros que também lutam por seus ideais, sejam eles quais forem, o importante não é somente sua realização e sim o não desfavorecimento do outro.
Quero e vou vender livros. Quando escrevi o "Eu te amo, papai", disse que ele seria minha grande obra prima, e assim está sendo. Tenho como testemunha de tal afirmação a própria protagonista da história, pois foi a ela que eu disse que o meu livro seria aquele que levaria meu nome para fora do Brasil e que ele seria um grande sucesso. Não desistirei. Ele já é um sucesso para as pessoas que o leram e não somente gostaram como também tiveram seus contras, e por terem seus contras, na minha opinião, o deixou mais bem apresentado do que nunca, pois uma obra sem seus contras é suspeita e equivocada.
Solicitação:
Os nomes que colocarei aqui, acredito que muitos já enviaram meu nome como sugestão para uma possível entrevista, mas como fica um tanto difícil saber, posso acabar escrevendo seus nomes novamente, então não se preocupem, pois não estou cobrando, e sim solicitando daqueles que ainda não o fizeram, e saibam que não há obrigatoriedade alguma e de forma alguma nossa amizade será abalada caso a pessoa não se sinta a vontade para cooperar.
Atenção!
Não estou dizendo de forma alguma que não venderei livros caso não seja entrevistado no Programa do Jô, mas seria uma forma de divulgar minha obra em Redes Nacionais e Estrangeiras sem ter custos, pois tais custos me são praticamente inviáveis financeiramente no momento.
Grande abraço e um enorme beijo a todos vocês. E saibam que estou aqui para ajudar também, por isso contem comigo naquilo que me for possível.
Como diz meu amigo Cristiano Deveras, "Fiquem na paz"









Eu te amo, papai

O livro conta a saga de uma menina que desde 1700 vem reencarnando no intuito de cumprir sua missão. Qual seria essa missão? Thainan teria que convencer seu pai a voltar a acreditar em Deus. Será que ela conseguirá?
EU TE AMO, PAPAI, é uma história que fala de amor, perdão e o valor da amizade sincera. O autor envolve sua própria vida no livro. Seria autobiográfico?
Procure nas Livrarias Saraiva e Cultura de todo o Brasil.
.
.
Editora: Chiado Editora
Autor: Paulinho Dhi Andrade
Páginas: 220
Países: Brasil e Portugal
Sinopse: Eduardo Perrone
Correção ortográfica: Érica Cristiane
Poema de introdução com o tema da história: Rosa Cardoso
.

Um livro vai para além de um objeto. É um encontro entre duas pessoas através da palavra escrita. É esse encontro entre autores e leitores que a Chiado Editora procura todos os dias, trabalhando cada livro com a dedicação de uma obra única e derradeira, seguindo a máxima pessoana “põe tudo quanto és no mínimo que fazes”. Queremos que este livro seja um desafio para si. O nosso desafio é merecer que este livro faça parte da sua vida.
.
Chiado Editora

.
SINOPSE: Por Eduardo Perrone.
.
O Brasil é formado de “muitos pedaços de um Brasil”, que, segundo creio, tem apenas um lugar comum: Sua gente humilde. E esse Brasil, tão diverso, tem nessa gente a sua síntese mais real, histórica, religiosa e socialmente falando. O Brasil só pode ser contado, com precisão e imparcialidade por essas bocas, que neste livro exclamam: EU TE AMO PAPAI. Iniciando o seu relato, o livro inicia suas narrativas a partir da Sociedade Brasileira, dividida entre a inexata noção do que fora a escravatura, e a completa desorganização Social que a Abolição provocou nas classes sociais brasileiras. Ao longo da narrativa, personagens nascem, e se fundem à outros , num processo claro da filosofia que crê nas encarnações presumidas, formando um legado, onde a unidade familiar é a peça-mestra, e que se mantém coesa ao longo do tempo. No ano de 1968, em plena efervescência polí ticosocial de um país mergulhado nas trevas da Ditadura, o personagem central nasce. E, as dificuldades das pessoas mais humildes aumentavam exponencialmente, pois o país exigia custos cada vez maiores. Enquanto isso, nosso personagem crescia, pelas periferias da cidade, pela periferia da sociedade... E cresce, até encontrar o caminho mais cruel do definhamento: As drogas, lícitas e ilícitas.
Logo, uma sucessão de fatos previsíveis tem início, numa espécie de Triller Tupiniquin, onde furtos, roubos e vários outros ilícitos penais sustentam vícios, necessidades e esperanças. A vida seguia assim, sem rumo. Até que o destino – sempre ele – coloca nosso Quixote de encontro com duas formas de sensibilização humana: A Arte e a Religião. Uma puxando a outra, e ambas puxando-o para si. Uma reorganização pessoal iniciava, mas logo seria derrubada pelas faticidades que fazem, de toda gente humilde, um exemplo dos resultados do Sistema. E novamente o declínio, novamente a sarjeta. Mas... eu falava de gente humilde, não é? E da veracidade que as estórias,
passadas de boca em boca, davam à História... Pois então... Nosso personagem se revela, na verdade, uma continuação de personagens pretéritos, que, em renascimentos sucessivos, firma um compromisso pessoal e familiar de sobrevivência e de narrativa. Para ele a morte é, apenas, um momento a ser passado. E o passado...é o presente repaginado...


ATENÇÃO!
É preciso encomendar o livro, o prazo de entrega é de até 15 dias.. Pode-se comprar pelo Site da Cultura. .

Livraria CULTURA:
http://www.livrariacultura.com.br/p/eu-te-amo-papai-40040400

Para quem mora em Portugal:
Livrarias Bertand: http://www.bertrand.pt/ficha/Eu%20te%20Amo,%20Papai/...

Livrarias: Fnac;
http://www.fnac.pt/Eu-te-amo-Papai-Paulinho-Dhi.../a883438
.
O amor de uma filha pelo pai a fez atravessar gerações, reencarnando, somente para fazê-lo acreditar em Deus. Para ela, seu pai era um anjo sem asas.
.
.